Exposições

  • As artes plásticas têm lugar marcado nesta edição do MED, com destaque para a Exposição de Rua, parte integrante deste festival multiplicador de olhares e de experiências artísticas. Este ano, com o mote “A Magia da Mala”, 17 artistas de expressões e horizontes diversos vão explorar o tema sugerido por Charlie Holt, que fez da viagem a sua forma de expressão artística. Esta mostra, que vai estar patente ao público na Travessa do Arco do Pinto, transporta-nos para um universo de viagem, de descoberta e mistério. Participam na Exposição Adérita Silva (também curadora), Andreia Pintassilgo, Carina Inês, Caetano Ramalho, Ermelinda Cargaleiro, Guida Vaz, Júlio Antão, Maria Trindade, Milai Miu, Patrícia Chambino, Renato Brito, Pascale Chaleyssin-Fey, Raymond Parfait, Teresa Paulino, Tó Quintas, Jutta Mertetense-Kammeler e Sen.

    A Exposição “Formas Vida e Cor”, de Laranjeira Santos, vai estar patente ao público a partir de 23 de junho, na Galeria de Arte do Convento Espírito Santo, em pleno Centro Histórico. Trata-se de um escultor contemporâneo, com uma obra que oscila entre o lado figurativo e o abstrato. Trabalha a escultura em diferentes materiais. No seu conjunto verifica-se que não optou por nenhuma das tendências na arte contemporânea, desenvolvendo simultaneamente desde a figuração até ao pendor abstratizante e de simplificação formal. Tem um gosto particular pelo barro, terracota. Dedica parte dos seus estudos e projetos ao seu tema preferido – o corpo da mulher. Esta exposição pode ser visitada após o Festival MED, até 2 de setembro, no seguinte horário: de terça a sexta-feira, das 10h00 às 18h00, e aos sábados, das 10h00 às 16h30. A entrada é livre.


Organização

Parceiros Media


Parceiros